quinta-feira, 25 de dezembro de 2008


As palavras dizem, significam e fazem pensar, e nem sempre isso tudo é a mesma coisa. Nem sempre desvendo a vírgula, as reticências, nem sempre leio o que os substantivos dizem, nem sempre a boca tem boas notícias, nem sempre eu quero o sentido, as subtrações, as adições, nem sempre as fórmulas matemáticas facilitam. Às vezes eu quero compactuar com o silêncio, às vezes eu quero nada com a voz, às vezes eu quero apenas a pausa pro beijo.



Um comentário:

fernando disse...

Muito interessante a temática do seu texto, parece-me algo semiótico, a palavra não é o suficiente pra dizer o que pensamos e sentimos.
Ao ler o texto lembrei-me do poema da poetisa Emily Dickinson: "A wor is dead/When it is said."