terça-feira, 30 de dezembro de 2008




Hoje minha tia ligou no meio do almoço perguntando a cor da roupa que escolhi para a passagem do ano, respondi que seria bran-, ela me interrompeu na primeira sílaba dizendo que seguindo cálculos de alguma revista fajuta, levando em conta a data do meu aniverśario, eu deveria vestir a cor vermelha. E agora? Pensei. O ano de 2009 nem começou e já está perdido, nenhuma peça intacta no armário, não desta cor. Ela disse que tá valendo um jóia com a pedra rubi. Pior ainda! Oh Céus! Fiz quase tudo tão direitinho este ano, não é justo.
Resolvi enumerar minhas benfeitorias para ver se os deuses reconhecem o meu esforço e não me sacrificam pelo descuido na cor das vestes.

- Não matei, nem enganei, o que já é um bom começo; intenções não podem ser consideradas, o fato é que eu me mantive calma e inclusive, administrei todas as minhas brigas internas, essas sim, são bem piores do que todos os tapas e revides que deixei de dar.

- Amei compulsivamente, a árvore da esquina, a água que sai da bica, as plantas do quintal, a bagunça do armário, amei até quem não merecia, amei concreto e abstrato.

- Não me economizei, nem um tostão, tenho bolsos furados para as minhas razões, para as minhas resoluções. E como diz o rei “se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi”.

- Bebi moderadamente, nenhum porre registrado, nenhuma grande loucura, além da de ir contra todas as certezas. Perdoem essa pobre menina míope. Se bem que não provoquei nenhum acidente ou atropelamento, isso deve ser considerado.

- Perdoei, perdoei... só por isso já valeu o ano inteirinho. Eu chorei uma tarde inteira. Diante da minha mãe mostrei minha face mais enfraquecida, que em 25 anos ela nunca havia conhecido. Eu perdoei quem me fez chorar naquele dia, o choro mais doído de todos.

Decerto estou aqui cometendo erros da primeira linha à última. Minhas loucuras nem sempre foram benéficas, meus impulsos nem sempre foram contidos, eu não fiz quem merecia feliz; mas vivi desde a luz do nascimento com dedicação, querendo estar viva, entre erros e acertos e as melhores intenções.

Se não funcionar, pelo menos chego em 2009 com a bagagem mais leve.

5 comentários:

Esther disse...

Há de se ponderar que o vermelho é uma cor linda! O branco, já não me diz nada, uma cor neutra, eu diria, não compromete.

Espero cores muito vivas e vibrantes para 2009!

Adorei a exposição divertida, porém, lúcida de si mesma,


bjs!

Anderson disse...

Oi Srta.
Obrigado por acessar e pelo recado.
Fico Feliz que tenha gostado do blog, pois a intenção é agradar Homens [Fetiche] e Mulheres [Calçados].
Fique a vontade para acessar quando quiser.
Feliz Ano Novo.
Até breve.
Beijos.


Ps. Estarei acessando o seu blog constantemente.

poetriz disse...

Ih, eu já passei o ano novo de vermelho, de rosa, de pink, tudo pra ver se o tal princípe encantado achava o caminho de casa e... nada!

E então, desisti. Agora passo com a cor que for. Não é a cor que ajuda, é o nosso esforço!

Que 2009 seja um ano multicolorido pra vc!
Cheio de paz (branco) e paixões (vermelhas)...

Bjs!

fernando disse...

É estranho como as pessoas normalmente, costuma atribuir a coisas externas o caminho de sesus destinos, quando na verdade é tudo uma questão interna.
Vista o vestido da cor que quiser, tenho certeza que isso não alterrará em nada esta nova fatia do tempo que nos será servida, o importante é o que você declarou ao escrever este texto, resolver as questões internas.
Força para que no próximo ano, você possa viver plenamente a alegria e com sabedoria possa superar os momentos de ausência da felicidade!

Anônimo disse...

hahahahahahaah! veja só...seu ano nao vai ser ruim por causa da cor x ou y, né?? rsss.. é só assunto pra vender revista!!! beijosss

Lu, OlhosdeMar