terça-feira, 28 de outubro de 2008


OBRA DE ARTE

Clarisse cresce no amadurecimento da fruta

Minha filha-semente

Entre erros e acertos

Ela é a caligrafia bonita seguindo o curso da linha

Minha leitura cuidadosa da vida

Minha preocupação em não ultrajar a Língua Portuguesa

Clarisse é a minha ponte de futuro

É a certeza do meu ventre robusto

É o meu sorriso na fotografia

É projeto da casa em construção

O que dizer da criatura que ainda não nasceu?

O que pintar dessa tela em branco?

A minha filha nasce do sonho de mimcontigo

Clarisse é sempre um rosto bem-vindo na moldura

Consigo vê-la sorrindo, seus olhos famintos como os meus

Meu ventre vem se preparando para o encontro

Arrumo o quartinho para aninhá-la a vontade

Fernando pode me surpreender

Minha semente crescer se escondendo

Clarisse será meu sonho interrompido de laços e cor- de- rosa

Fernando fará meu sonho azul

Será meu homem, meu menino

Nasce em mim vontades

E um desejo de lamber tijolos

Cresce em mim uma realização

Feminina-masculina

Nasce de mim a bênção



Rosemeri Sirnes


2 comentários:

Natasha disse...

Toc-toc! Posso invadir seu catinho poético?rsss...
Ai,Rose!Vc me surpreende cada vez mais. Acho que te elogiar já virou mania que não me cansa e só me faz bem. Que Virgínia, Catarina ou Maria Paula sejam minhas "pontes para o futuro". Capitou minha msg?!
Parabéns pela tua luz!

Jana disse...

Amiga,
Você é demais mesmo!!! Que lindo texto!!! Tu tens o dom da palavra correndo solto, leve, frouxo na sua alma...
Parabéns!
Beijos mil.