domingo, 23 de maio de 2010


Demorou, mas eu me rendi à onda Twitter. Antes eu achava 140 caracteres pouco, na verdade continuo achando, mas tem sido um bom exercício de concisão. Por vezes me orgulho das frases curtas e inspiradas que componho, pena continuar tendo a impressão de estar falando numa caverna vazia, tamanho o eco.

No momento tenho dois followers, ambos afastados do exercício diário das postagens, ou seja, tenho falado para mim mesma há uma semana; ainda assim não desanimo, tenho a esperança de que alguém vai pintar por lá e molhar minhas mãos com sábias palavras. Será que é a interação que distingue os loucos dos normais? Quem são os normais? Voltando. Sigo seis pessoas e costumo caprichar no Reply, quem sabe eles não notem o meu comprometimento e pintem lá na minha barraca um dia desses.

Mas de fato, embora eu goste de audiência (e quem não gosta), tem sido um exercício leve, diário e viciante. Funciona quase como terapia, só não tem um especialista do outro lado apoiando ou criticando as minhas ideias, pelo menos por enquanto. Não despejo angústias, nessas horas eu quero voar longe. Você já reparou que a estampa do Twitter simula um céu cheio de nuvens? Nós somos os pássaros. Liberdade pra dizer “bolo de cenoura com cobertura de chocolate” ou “como dizer a minha avó que não suporto esses e-mails com anexo de PPT sem magoá-la?”, coisas bobas, mas que liberam o HD e preenchem linhas; por vezes inspiram a coisas maiores, então chega a hora de recorrer ao blog e deixar no post o link para que todos leiam o texto na íntegra.

Compartilha-se uma alegria, como a que vi outro dia (utilizo aqui um fictício):

@mauriciosouza Felicidade (link da foto dos filhos).

Diminuímos as palavras e damos um zoom no sentimento. Quando você tem 140 caracteres fica ali costurando cada palavrinha para que o acabamento seja perfeito, às vezes sem querer (e acaba acontecendo na maioria das vezes) fica bonito mesmo sem maquiagem.

@rosesirnes The Smiths me lembra a galera cantando no meu aniversário de 15 anos "Bigmonte la la la". Todo mundo se achando fluente. Bons tempos...

@rosesirnes Eu dei um tempo, parei de pensar e devorei um livro. É verdade, certas coisas nos consomem mais do que devem.

@rosesirnes Malas prontas. A mochila com peso extra de felicidade antecipa tudo o que eu preciso, além dos cremes e todas as outras futilidades.

@rosesirnes Céu azul, ventinho de beira praia e sol de bem com a pele. Dia de passeio ao ar livre.

@rosesirnes Esqueça! Se você não tem vocabulário suficiente, você vai ler o The Guardian e não vai entender pelo contexto.

@rosesirnes 140 caracteres é covardia.

Rosemeri Sirnes



3 comentários:

Carla disse...

Navegando, achei teu blog, super simpático. Me identifico com a utilidade do twitter, ainda estou tentando descobrir, talvez seja isso mesmo que diz, simples, simplesmente ...[]

Rosemeri Sirnes disse...

Olá Carla! Nos encontramos então. Justamente, eu achava um meio desnecessário, ficava imaginando que seria impossível escrever utilizando um número restrito de caracteres, mas agora fico tentando caprichar em cada palavrinha dita. É simples, você troca interesses e compartilha um pedaço de vida com as pessoas, é, eu acho que é isso.

Fragmentos Culturais disse...

... a simplicidade de se manter informado(a) por curtas frases :)